Fazenda Catadupa ( 1831) 


“A Fazenda do Sr. Roque, chamada de Catadupa por causa duma dupla cachoeira que aí forma o rio Formoso, fica em parte encostada na fralda da serra da Bocaina, por onde se alastram os seus verdejantes cafezais, em parte estende-se por um vale risonho circundado de morros e cortado pelas sinuosidades do rio, onde avulta uma grande porção de fraguedos destacados sobre o terreno como se fossem arremessados aí pela mão de um gigante. É uma residência agradável, e muito deve prosperar...”
(Peregrinação pela Província de São Paulo (1860-1861) – Augusto Emílio Zaluar; Prefácio de Mário Guimarães Ferri, São Paulo, Ed. Itatiaia, coleção Reconquista do Brasil, vol. 23)”



A Fazenda Catadupa está situada em São José do Barreiro-SP, em meio a Serra de Formoso, cabeceira de serra da Bacia do Rio Sesmaria, e bem próxima ao Parque Nacional da Serra da Bocaina. A propriedade é uma fazenda centenária remanescente da época do império e teve seu auge de desenvolvimento e produção no período cafeeiro que enriqueceu os municípios da região do nosso Vale histórico e contribuiu diretamente para o desenvolvimento econômico, social e cultural de nosso país. Uma era em que o Brasil econômico era o café e o café era o Vale do Paraíba. Foi cruzando estas primeiras trilhas de chão de terra que nosso país cresceu e se desenvolveu pelo Vale: Caminho para as Minas Gerais no ciclo do Ouro, desenvolvimento das primeiras práticas comerciais pelos tropeiros, que abasteciam as vilas e futuras capitais com víveres e mantimentos; e fazendo o papel de "mídia" para que a informação pudesse circular; abastecimento da corte Imperial quando esta fixou-se no Rio de Janeiro; foi o trajeto utilizado na época do Brasil colonial ao Brasil Republicano, caminho para a independência de nosso país, moldou a política do café com leite entre Minas e São Paulo, Estradas de Ferro, Iniciou a era Rodoviária de nosso país com a antiga estrada Rio-São Paulo,...enfim, em meio a todo esse cenário histórico, a Fazenda Catadupa esta sendo toda restaurada para que possa servir de palco para trabalhos com visitas guiadas, com objetivos turísticos, recreativos e educacionais, bem como, para estudos e pesquisas mais aprofundadas. Nosso objetivo é somar o potencial histórico da região e da Fazenda centenária com as práticas de educação ambiental possíveis de serem realizadas e implantadas em uma reserva constituída. A ideia de associar História e Patrimônio natural vem de encontro com o pensamento de que redescobrir a história é reviver fatos que alicerçaram o desenvolvimento que hoje temos alcançado. É reconstruir a trajetória e refazer o percurso que gerou mudanças no nosso modo de vida, de entendimento e valorização do nosso mundo e, em especial, de nosso ambiente natural.


Sustentabilidade


bet_fin.jpg

                                                                  A Bacia de Evapotranspiração ( BET) consiste em um sistema de tratamento de esgoto que ocorre de forma ecológica, uma vez que, a água da descarga vai para uma manilha de pneus que trabalha com bactérias anaeróbicas dentro de um tanque submerso todo impermeável, construído pela técnica de ferro-cimento, preenchido como num filtro, com pedras maiores em baixo, pedras menores no meio e solo fértil em cima, e plantado com plantas de folhas largas como bananas, taioba e helicônias.
Este sistema permite que a água da descarga seja devolvida para a natureza de forma limpa, pela transpiração das plantas e a parte sólida é absorvida como adubo por essas plantas.
Desta maneira a água com esgoto não polui o solo, nem o lençol freático e ainda produz um belo paisagismo para o ambiente, além de alguns frutos que podem ser consumidos.


CICLO_BANANA.jpg
O círculo de bananeiras é usado para tratar as águas usadas da casa (pias, tanques e chuveiros), as chamadas águas cinzas. Ele também beneficia a produção de bananas em escala humana. No caso das bananeiras percebeu-se que elas, como outras plantas de folhas largas como o mamoeiro, evaporavam grandes quantidades de água e estabeleceu-se assim uma relação com as águas cinzas das residências. Essa ligação é feita entre a necessidade de se tratar a águas que saem das pias e chuveiros das residências com a grande capacidade de evaporar (tratar) dos círculos de bananeiras. E isso é uma das bases do design na permacultura, estabelecer relações positivas, sinérgicas entre os elementos de um sistema vivo.

DSC_1783_stitch.jpg

A consciência ecológica, como processo, é um objetivo a ser conquistado dia-a-dia pelo cidadão, pela sociedade e pelos governos de todos os lugares do mundo. Cada um fazendo a sua parte, com pequenas ações cotidianas, fazem toda a diferença para o equilíbrio ambiental.
A colocação dos resíduos nos recipientes certos é o 1° e mais importante passo do processo.
Lixo comum: Papel Higiênico, fraldas descartáveis, absorventes, preservativos, fotografias, etiquetas, fitas adesivas, papel carbono, esponja, ...
Lixo para reciclagem: embalagens, vidros, latas, papel limpo, jornal, etc...
Lixo Mínimo: resíduos que não são recicláveis, nem servem para adubo - compostagem